“A morte é a curva da estrada, morrer é só não ser visto.” (Fernando Pessoa – poeta português)

Espaço Cultural – Plutarco

“A mente não é um recipiente a ser preenchido, mas um fogo a ser inflamado.” (Plutarco – filósofo grego)

Encontro

Meu pai perdi no tempo e ganho em sonho.
Se a noite me atribui poder de fuga,
sinto logo meu pai e nele ponho
o olhar, lendo-lhe a face, ruga a ruga.

Está morto, que importa? Inda madruga
e seu rosto, nem triste nem risonho,
é o rosto, antigo, o mesmo. E não enxuga
suor algum, na calma de meu sonho.

Oh meu pai arquiteto e fazendeiro!
Faz casas de silêncio, e suas roças
de cinza estão maduras, orvalhadas

por um rio que corre o tempo inteiro,
e corre além do tempo, enquanto as nossas
murcham num sopro fontes represadas.

Carlos Drummond de Andrade (poeta, contista e cronista brasileiro)

ANDRADE, Carlos Drummond de. Carlos Drummon de Andrade – Obra Completa. Rio de Janeiro: Companhia José Aguilar Editora, 1967.

“A descoberta consiste em ver o que todos viram e pensar no que ninguém pensou.” (Albert Szent-Györgyi – fisiologista húngaro)

“Deixe que a idade e não o rancor forme as rugas do seu rosto.” (Thomas Brown – filósofo e poeta inglês)

“Todos os jardineiros vivem num belo lugar, porque assim eles o fizeram.” (Joseph Joubert – ensaísta francês)

“A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter. Quem é cruel com os animais, não pode ser um bom homem.” (Arthur Schopenhauer – filósofo alemão)

“Não quero ter razão. Eu quero ser feliz”. (Ferreira Gullar – escritor brasileiro)

Espaço Cultural – Jean Racine

“O amor é um fogo que ninguém consegue ocultar na alma; quem o sente o revela na voz, nos olhos e no silêncio.” (Jean Racine – poeta, dramaturgo e historiador francês)